Coletâneas em 78 rpm

A chamada "Era do Rádio" foi sem dúvida um período de grande importância para a musica brasileira, particularmente para o samba, que ainda engatinhava quando compositores como Ismael Silva, Nilton Bastos, Bide, Noel Rosa, Wilson Batista, Geraldo Pereira, Herivelto Martins e muitos outros foram apresentados ao público pelas grandes vozes da época. Foi quando o samba começou a valer dinheiro e o sambista passou a defender algum vendendo seus sambas.

Nesse tempo o samba era produzido quase que em rítmo industrial. Tempos em que os compositores se encontravam nos Cafés, compunham, formavam parcerias, arrumavam brigas. Alí, diziam que "samba é igual passarinho, está no ar, é de quem pegar primeiro", frase atribuída a Sinhô e que ficou famosa durante uma polêmica entre ele e Heitor dos Prazeres, que dizia que Sinhô havia lhe "roubado" um samba... 

Na nova seção "78 rpm" você vai passear pelo vasto território do samba de antigamente. Cantado com "dó de peito", gravado em 78 rpm por Mário Reis, Francisco Alves, Aracy de Almeida, Linda Batista e outros grandes cantores da época. À primeira vista, essas gravações tendem a causar um certo desconforto em nossos ouvidos, mas garanto que ao se embrenhar por esse mundo você logo se acostuma e não consegue mais parar... Chega até a sentir falta quando ouve um som de cd, limpinho...

Entre gravações realizadas principalmente entre as décadas de 30 e 50 estão centenas, talvez milhares de sambas. Musicas geniais, que contam a história do samba e do Rio de Janeiro em seus versos. Assim, a seção "78 rpm" vem pra tirar a poeira do acervo e divulgar esses sambas que, há decadas esquecidos, merecem ser novamente cantados nas rodas desse nosso Brasil!


                                                                  Por Época                                                              

Anos 20  -  Anos 30  -  Anos 40  -  Anos 50

                                              Biografias e Coletâneas 78 rpm                                            



                                                            Músicas  / Letras                                                        

A
A Malandragem (Bide)
Adeus Estácio (Bide e Darci de Oliveira)
Adeus Estácio  (Benedito Lacerda e Gastão Viana)
Adeus Mangueira (Herivelto Martins e Grande Otelo)
Adeus Mocidade (Roberto Martins e Benedito Lacerda)
Ai Favela (Brasinha e Paulo Medeiros) 
Ando Cismado (Noel Rosa e Ismael Silva)
Apaguei o nome dela (Haroldo Lobo, Jorge de Castro e Wilson Batista)
Apita quem pode (Benedito Lacerda e Herivelto Martins) Trio de Ouro 1947
Arma Perigosa (Paulo da Portela - Paquito)



B
Banco de Réu (Alvaiade e Djalma Mafra)
Barão das Cabrochas (Bide e Marçal)
Boa Viagem (Noel Rosa e Ismael Silva)

C
Cabide de Molambo (João da Baiana)
Caboclo Africano (Zé da Zilda e Zilda do Zé)
Caco Velho (Ary Barroso)
Calado Venci (Ataulfo Alves e Herivelto Martins)
Cem Mil Réis (Vadico e Noel Rosa)
Chorou Madureira (Paulo da Portela) - Haroldo Lobo e Milton de Oliveira
Cinzas do passado (Manoel Ferreira e Zé Pretinho)
Controlando essa mulher (Herivelto Martins e Benedito Lacerda)

D
Deixa-me partir (Bide e Marçal)
Desce Favela (Bide e Sebastião Gomes)
Desengano (Haroldo Lobo e Milton de Oliveira)
Duro, nêga (Herivelto Martins)

E
É Preciso Discutir (Noel Rosa)
É só vergonha (Nélson Cavaquinho e Ermínio do Vale)
Eu dei bom dia (Herivelto Martins)
Eu não sou Deus (Zé Pretinho)
Eu Sei Sofrer (Noel Rosa)

F
Fala Claudionor (Herivelto Martins e Grande Otelo)
Falam de Mim (Éden Silva, Aníbal Silva e Noel rosa de Oliveira)
Fita os meus olhos (Baiaco e Cartola)
Fui Louco (Bide e Noel Rosa)

G
Gosto mais do Salgueiro (Wilson Batista e Germano Augusto)

H


I
Inimigo do Samba (Ataulfo Alves e Jorge de Castro)

J
Júlia Sapeca (Zé da Zilda)

K


L


M
Mais Um Samba Popular (Vadico e Noel Rosa)
Mangueira (Assis Valente - Zequinha Reis) 
Meio Mundo (Dora Lopes, J. Piedade e J. Mascarenhas)
Meu assunto é sambar (Wilson Baptista e Lourival Ramos)
Ministério da Economia (Geraldo Pereira)
Molha o Pano (Getúlio Marinho e Cândido Vasconcelos)

N
Não Há de Quê (Alberto Ribeiro e Bide)
Não me conheço mais (Herivelto Martins)

O
O cachorro vira latas (Alberto Ribeiro)
O coração ordena (Alvaiade e Paquito)
O que será de mim (Ismael Silva, Nilton Bastos e Francisco Alves)
Onde está a honestidade (Noel Rosa) 
Ouro Preto (Herivelto Martins e David Nasser)

P
Paulo da Portela (Éden Silva e Aníbal Silva)
Perdão, meu bem (Cartola)

Q
Quando a idade chegar (Herivelto Martins e Benedito Lacerda)
Que Rei Sou Eu (Herivelto Martins e Waldemar Ressureição)
Quem eu deixar não quero mais (Mano Edgar)

R


S
Samba da Boa Vontade (Noel Rosa e Braguinha)
Século do Progresso (Noel Rosa)
Sempre Mangueira (Wilson Batista, Nássara e Jorge de Castro)

T
Tarzã, o Filho do Alfaiate (Noel Rosa e Vadico)

U


V
Vaidade (Cristóvão de Alencar e Nássara) 
Vai mulher da orgia (Roberto Martins e Miguel Guarnieri)
Vaidosa (Herivelto Martins e Artur Morais)
Vejo lágrimas (Baiaco e Ventura)
Vem me consolar (Aníbal Silva e Éden Silva)
Vem Morar Comigo (Ariosto Ventura)
Venderam o morro (Herivelto Martins)
Vírgula (Alberto Ribeiro e Erastótenes Frazão)
Vou guardar o meu pandeiro (Herivelto Martins)

X


Z




.

Nenhum comentário: