quinta-feira, 7 de março de 2013

Vaidade (Cristóvão de Alencar e Nássara) Murilo Caldas 1933


Vaidade, vaidade!
Sempre tiveste demais
Espera, vaidosa que o castigo vem atrás

Nunca vi tanta vaidade
Da cabeça até os pés
Eu quisera ser metade 
Do que tu pensas que ás

Vaidosa de tal maneira
Tu chegas até ser capaz
De pensar que tens caveira
Mais bonita que as demais


.

Nenhum comentário: