terça-feira, 11 de dezembro de 2012

Sempre Mangueira (Wilson Batista, Nássara e Jorge de Castro) Jorge Goulart 1957


Mangueira é sempre Mangueira
Vale a pena lembrar
Quem bebe da água da torneira
Nunca mais vai querer se mudar

Quem vive no morro é feliz sim senhor
Arrume um barraco, arranje um amor
Eu fui beber da água da torneira
E nunca mais saí de Mangueira



.

Nenhum comentário: