quinta-feira, 23 de agosto de 2012

Terra Brasileira: Homenagem a Aniceto da Portela

Dia 12 de agosto o Terra Brasileira fez uma linda homenagem aos "Irmãos Andrade" aproveitando as comemorações do centenário do Aniceto da Portela, o irmão mais velho de Mijinha e Manacéa. No vídeo abaixo, os sambas do Mijinha. Coisa linda rapaziada!



ADEUS EU VOU PARTIR (MIJINHA / CHICO SANTANA)
CHEGA DE PADECER (MIJINHA)
MEU CRIADOR (MIJINHA /  MONARCO)
SENTIMENTO (MIJINHA)
FUI CONDENADO (MIJINHA E MONARCO)
FALSA RECOMPENSA (MIJINHA / MONARCO)
MUITO EMBORA ABANDONADO (MIJINHA / CHICO SANTANA)

Nascido em 3 de maio de 1918, Mijinha (Bonifácio José de Andrade) era irmão de Aniceto e Manacéa. Como não gostava do seu nome de batismo, dizia chamar-se José Augusto de Andrade, nome com o qual se registrou na União Brasileira de Compositores. Morreu solteiro no início dos anos 1980 em um leito de hospital, tendo à cabeceira um potente rádio, presente de Paulinho da Viola.

Foi companheiro de Alberto Lonato e andava em todos os redutos de samba da cidade. Compositor de belos sambas, o boêmio Mijinha muitas vezes precisou vendê-los para arranjar dinheiro e custear suas farras intermináveis. Entre os seus sucessos destacam-se: Chegar de padecer (gravado no primeiro disco da Velha Guarda); Sentimento (gravado por Paulinho da Viola); Fui condenado e Sofres por querer liberdade (parcerias com Monarco); e o famoso partido-alto Muito embora abandonado (gravado por Cristina Buarque).

Fonte: VARGENS, João Baptista M., MONTE, Carlos. A Velha Guarda da Portela. Rio de Janeiro : Manati, 2004.

VÍDEO GRAVADO EM 11 DE AGOSTO DE 2012
LOCAL: NÚCLEO DOS FERROVIÁRIOS (BRÁS)

Visite:
www.terra-brasileira.blogspot.com

.