segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

Herivelto Martins e a Praça Onze....

Praça 11 de Jinho
Em 1941, Hereivelto Martins foi procurado pelo amigo Grande Otelo que trazia uma letra sobre o fim da Praça Onze, que seria demolida para a construção da Avenida Presidente Vargas. 

Ao dar uma olhada na letra,  gigantesca, Herivelto disse que não estava interessado. Grande Otelo insistiu tanto que Herivelto acabou compondo uma nova letra e fez o samba sozinho. Incluiu o amigo apenas por ter sugerido o tema. 

Nascia ali um dos maiores sucessos do compositor, o samba "Praça Onze", gravado em 1941 pelo Trio de Ouro e que foi um grande sucesso no carnaval do ano seguinte:


Praça Onze
Herivelto Martins e Grande Otelo
Intérprete: Trio de Ouro, 1941


Vão acabar com a Praça Onze
Não vai haver mais Escola de Samba, não vai
Chora o tamborim, chora o morro inteiro
Favela, Salgueiro, Mangueira, Estação Primeira
Guardai os vossos pandeiros, guardai
Porque a Escola de Samba não sai

Adeus, minha Praça Onze, adeus
Já sabemos que vais desaparecer
Leva contigo a nossa recordação
Mas ficarás eternamente em nosso coração
E algum dia nova praça nós teremos
E o teu passado cantaremos


Fato é que o tema sugerido por Grande Otelo inspirou Herivelto e a Praça Onze passou a ser um "personagem" constante em seus sambas. Muitas vezes em parceria com o amigo Grande Otelo:

No samba "Laurindo", gravado em 1942 e lançado em 1943 pelo Trio de Ouro o famoso Laurindo, personagens de tantos sambas daquela época, não acredita no fim da Praça Onze e convoca toda a escola pra descer o morro e mostrar o carnaval na cidade. Mas chegando lá...

Laurindo
Herivelto Martins 
Intérprete: Trio de Ouro - 1942


Laurindo sobe o morro gritando
Não acabou a Praça Onze, não acabou
Vamos esquentar os nossos tamborins
Procure a porta-bandeira
E põe a turma em fileira
E marca ensaio pra quarta-feira

E quando a escola de samba chegou
Na Praça Onze não encontrou
Mais ninguém, não sambou
Laurindo pega o apito
Apita a "evolução"
Mas toda a escola de samba
Largou bateria no chão
E foi-se embora cantando
E daí a pirâmide
Foi aumentando, aumentando


Em "Bom dia avenida" a dupla Herivelto e Grande Otelo narra o surgimento da nova Avenida Presidente Vargas, construída após a demolição da Praça Onze e questionam se o carnaval vai continuar na nova avenida...

Bom dia avenida
Herivelto Martins e Grande Otelo
Intérprete: Trio de Ouro, 1943


Lá vem a nova avenida
Remodelando a cidade
Rompendo prédios e ruas
Os nossos patrimônios da saudade
É o progresso!
E o progresso é natural
Lá vem a nova avenida
Dizer à sua rival
Bom dia Avenida Central!

A União das Escolas de Samba
Respeitosamente faz o seu apelo
Três e duzentos de selo
Requereu e quer saber
Se quem viu a Praça Onze acabar
Tem direito à Avenida
Em primeiro lugar
Nem que seja depois de inaugurar
Nem que seja depois de inaugurar


No samba "Mangueira não", novamente a dupla Herivelto e Grande Otelo pegam carona nas mudanças ocorridas no Rio de Janeiro que já haviam resultado na demolição da Praça Onze. Dessa vez os compositores temem pelos outros grandes redutos do samba como o Estácio e o Morro de Mangueira, porém mostrando uma certa preferência à Mangueira. O mangueirense Cartola compôs o samba "Silenciar a Mangueira" que soa como uma resposta ao samba de Herivelto, dizendo: "Silenciar a Mangueira não disse alguém / uma andorinha só não faz verão também / Devemos ter adversários como Oswaldo Cruz / Diz o provérbio da discussão é que nasce a luz"...

Mangueira não!
Herivelto Martins e Grande Otelo
Intérprete: Francisco Alves e Trio de Ouro, 1943


Acabaram com a Praça Onze
Demoliram praças e ruas, eu sei
Podem até acabar com o Estácio
O velho Estácio de Sá
Derrubem todos os morros
Derrubem meu barracão
Silenciar a Mangueira, não!

Mangueira foi um morro
Que nasceu sambando
Mangueira foi um morro
Que viveu cantando

Mangueira nasceu
Mangueira cresceu
Fala tamborim
Fala bateria
Ninguém há de dizer
Que Mangueira faleceu
Mangueira não morre! 



Em "Carnaval com quem?" a dupla Herivelto e Grande Otelo relembram o sucesso do samba "Praça Onze" e outros sucessos de Herivelto como "Laurindo" e "Fala Claudionor", usando passagens desses sambas na letra:

Carnaval com quem?
Herivelto Martins e Grande Otelo
Intérprete: Grande Otelo, SD


Fazer carnaval com quem?
Olho e não vejo ninguém
Dodô desapareceu
Claudionor foi em cana
E Laurindo morreu

Saudades do carnaval de 43
Se eu pudesse eu cantava outra vez
"Vão acabar com a Praça Onze"
Tempo bom que não volta mais
Saudade de outros carnavais

Vão acabar com a Praça Onze
Não vai haver mais escola de samba, não vai
Laurindo sobe o morro gritando
Não acabou a Praça Onze não acabou
E chora no meu ombro a tua dor



.

Nenhum comentário: