sábado, 10 de dezembro de 2011

Três sambas de Monsueto Menezes...

Me deixe em paz
Monsueto e Airton Amorim
Intérprete: Linda Batista 1951


Se você não me queria
Não devia me procurar
Não devia me iludir
Nem deixar eu me apaixonar

Evitar a dor
É impossível
Evitar esse amor
É muito mais

Você arruinou a minha vida
"Ora vai mulher"
Me deixa em paz



O couro do falecido
Jorge de Castro e Monsueto
Intérprete: Marlene 1955


Um minuto de silêncio
Para o cabrito que morreu
Se hoje a gente samba
É que o couro ele nos deu

Castigue o couro do falecido
Bate o bumbo com vontade
Que a moçada quer sambar
Castigue o couro do falecido
Morre um para bem de outros
A verdade é essa, não se pode negar



Mora na filosofia
Arnaldo Passos e Monsueto
Intérprete: Marlene, 1955


Eu vou te dar a decisão
Botei na balança
E você não pesou
Botei na peneira
E você não passou
Mora na filosofia
Pra que rimar amor e dor

Se seu corpo ficasse marcado
Por lábios ou mãos carinhosas
Eu saberia, ora vai mulher,
A quantos você pertencia
Não vou me preocupar em ver
Seu caso não é de ver pra crer
Tá na cara





Nenhum comentário: