segunda-feira, 24 de outubro de 2011

Aluízio Machado

Com vocês Sr. Aluízio Machado, grande compositor do Império Serrano, autor de lindos sambas como esses que ele interpreta abaixo:

Obrigado Meu Deus
Aluízio Machado


Obrigado meu Deus, obrigado meu Deus
Obrigado meu Deus, obrigado meu Deus

Obrigado meu deus por eu estar aqui
Pelo dia de hoje, pelo que eu já vivi
Por me acostumar com as coisas do mundo
Aprendi a nadar e por isso eu vou fundo

Por eu ver o que vejo, muita gente não vê
Por eu crer no que creio, muita gente não crê
Fazer parte do meio quando bem entender
E por tudo que sou, ser um ser uu não ser

E por tudo que tenho, muita gente não tem
Eles vão, eu já venho e por isso amém
Pelo ar que eu respiro, por eu poder cantar
E até por aquilo que eu não devo falar
Pelos dias de festa, pelos dias de paz
E até pelos ais, os problemas são meus
Pelo sol, pela chuva, pelo vento que passa
Pelo dia de graça, obrigado meu Deus


Pisa como eu pisei
(Aluízio Machado e Beto sem Braço)


Chega como eu cheguei
Pisa como eu pisei
No chão que me consagrou
Olha que lei é lei
Lei que eu nunca burlei
Pois Deus me designou

Ao me ver já diz que me conhece
Sem saber bem quem eu sou
Conhece mas desconhece meu real interior
Conhece mas desconhece meu real interior

Eu só verso e sou reverso
Sou partícula do universo
Sou prazer, também sou dor
Eu sou caldo, eu sou efeito
Eu sou torto, eu sou direito
Enfim, eu sou o que sou

.

Nenhum comentário: