terça-feira, 27 de setembro de 2011

Alvaiade em 78 rpm

Oswaldo dos Santos - Alvaiade
Nascido em 1913, no bairro de Oswaldo Cruz, Rio de Janeiro, Alvaiade é mais um sambista que, como a maioria, teve uma infância difícil. Perdeu o pai aos cinco anos e aos treze já trabalhava como tipógrafo pra colocar comida em casa. aliás seguiu esse ofício por toda a vida até se aposentar. Desde pequeno já tinha a música como um meio de amenizar as dificuldades da vida... Tanto que aos treze anos (em 1926) compôs sua primeira musica em parceria com José Maria, chamada "O que vier eu traço" e que foi gravada por Ademilde Fonseca. Abaixo você ouve o samba na interpretação de Miriam Batucada:



Foi também um bom jogador de futebol, atuando em alguns times como a Associação Atlética Portuguesa e no time da Portela... Foi nessa época que o Oswaldo dos Santos virou Alvaiade...

Em 1928, Paulo da Portela convidou Alvaiade para integrar a escola de samba "Vai Como Pode", que dentro de poucos anos se tornou a Portela. Alvaiade era um grande percussionista e também costumava acompanhar alguns sambas em seu cavaquinho. Com o tempo passou a integrar a ala de compositores da Portela, rendendo dois títulos à escola: o primeiro em 1924 com o enredo "A vida do samba" em parceria com Bibi e outro em 1947 com o samba "Honra ao mérito" em parceria com Ventura.

Com a simpatia de Paulo da Portela conquistada, Alvaiade passou a representar a escola e exercer funções admnistrativas dentro da Portela. Alvaiade foi o fundador da União Brasileira de Compositores (UBC) e também teve um papel importante na divulgação dos grandes compositores da Portela como Walter Rosa, Chico Santana, Manacéia e Candeia, esse último viria a se tornar um dos maiores sambistas que a história já conheceu. Alvaiade foi um dos poucos sambistas de Oswaldo Cruz que conseguiu uma brecha na era do rádio, e foi gravado por nomes como Ataulfo Alves, Linda Batista, Ciro Monteiro, Odete Amaral, entre outros.

(Acompanha arquivo com as letras das musicas)


O coração ordena (Alvaiade e Paquito)
Intérprete: J. B. de Carvalho
Data: 1938
Banco de Réu (Alvaiade e Djalma Mafra)
Intérprete: Ataulfo Alves
Data: 1939
Eu chorei (Alcides Lopes e alvaiadade)
Intérprete: Irmãos Tapajós
Data: 1939
É mato (Alvaiade e Wilson Batista)
Intérprete: Odete Amaral
Data: 1941
De sol a sol (Alvaiade e Ari Monteiro)
Intérprete: Linda Batista
Data: 1941
Deus me ajude (Alvaiade, Estanislau Silva e H. de Carvalho)
Intérprete: Ataulfo Alves
Data: 1942
Você Quis (Alvaiade e Nicola Bruni)
Intérprete: Odete Amaral
Data: 1942
Pensando no futuro (Alvaiade e Djalma Mafra)
Intérprete: Ciro Monteiro
Data: 1944
Brasil (Alvaiade e Nélson Gonçalves)
Intérprete: Ataulfo Alves
Data: 1944
A saude me devora (Alvaiade e Djalma Mafra)
Intérprete: Ciro Monteiro
Data: 1945
Aliança de Casada (Alberto Maia e Alvaiade)
Intérprete: Ciro Monteiro
Data: 1946
Meu trabalho (Alberto Maia e alvaiade)
Intéprete: Ciro Monteiro
Data: 1947
Eu ainda sou eu (Alvaiade)
Intérprete: Risadinha
Data: 1952
Brigas de amor (Alvaiade e Djalma Mafra)
Intérprete: Flora Matos
Data: 1956


.

2 comentários:

Artur de Bem disse...

Ora, pois.

Tu já não tinhas uma postagem sobre Alvaiade, com uma entrevista do Sérgio Cabral, o pá?

Vinicius Terror disse...

Resolvi repostar a coletânea por causa das letras, que ficaram de fora na postagem antiga!