sexta-feira, 8 de julho de 2011

Puxando Conversa com Xangô da Mangueira


O programa "Harmonia do Samba", gravado em 1999, é o décimo quarto produzido pelo projeto Puxando Conversa e homenageia o mestre Olivério Ferreira, mais conhecido pela alcunha de Xangô da Mangueira. Xangô era o samba em pessoa. Ainda menino passou pela Portela e pela Lira do Amor, mas acabou fincando suas raizes na Mangueira, escola onde ingressou aos 16 anos e não saiu mais... Sob sua direção, a Mangueira conquistou sete carnavais. Foi diretor de harmonia, auxiliando o companheiro Cartola, interpretou sambas na avenida até 1951, quando passou a responsabilidade para o mestre Jamelão, que por sinal exerceu com maestria a função...

Famoso pela grande habilidade nos versos de improviso, ficou conhecido como "O Rei do Partido Alto", o que pode ser comprovado ao se ouvir os versos de clássicos de sua autoria como "Quando eu vim de Minas", "Moro na roça" ou "Isso não são horas". Com vocês, mestre Xangô da Mangueira, o samba em pessoa!


Musicas

Formiguinha Pequenina (Xangô da Mangueira e Catoni)
Moro na Roça - Adaptação de tema popular (Xangô da Mangueira e Jorge Zagaia)
Festa de Santo Antonio (Dona Ivone Lara)
Não há quem cante mais que eu (Xangô da Mangueira e Padeirinho)
Recordações de um batuqueiro (Xangô da Mangueira e J. Gomes)
Se o pagode é partido (Xangô da Mangueira e Geraldo Babão)
O namoro de Maria (Xangô da Mangueira e Aniceto do Império)
Você não é a tal mulher (Alcides Malandro Histórico)
Divergência (Xangô da Mangueira e Jorge Zagaia)
Diretor de Harmonia (Xangô da Mangueira e Jorge Zagaia)
Isso não são horas (Xangô da Mangueira, Catoni, Zagaia e Chiquinho)
Quando vim de Minas (Xangô da Mangueira)

Musicos

Marcelo Menezes – violão
Lenildo Gomes - cavaco
Chico Abreu – percussão
Zé Luiz – percussão

Direção: Valter Filé
Produção: Noale Toja
Realização: CEPAVI


A seguir, o vídeo da roda de lançamento do programa "Harmonia do Samba" com a participação do mestre Xangô. Gravado no Museu da República, RJ, em Julho de 1999:



.

Um comentário:

Artur de Bem disse...

Porra!!! Pensa num cara bão!!