quarta-feira, 22 de junho de 2011

Três sambas de Chico Santana


O mestre Chico Santana, além de dedicar seus versos à Portela, também era craque em falar de amor, ou melhor, da falta dele! 


Noite que tudo esconde 
(Chico Santana e Alvaiade)
Intérprete: Paulinho da Viola e Monarco


Noite que tudo esconde 
Onde está o meu amor 
Estou cansado de procurar 
Mas não há meio de encontrar 
Noite que tudo esconde, por favor 
Devolva o meu primeiro amor 

A noite foi-se embora, veio o dia 
Levando minha alegria 
Deixando comigo a dor 
Hoje só me resta a nostalgia 
Canto nessa melodia 
Mais um drama de amor 


Silêncio (Chico Santana)
Intérprete: Beth Carvalho


Silêncio 
É o que resta para mim 
Desde que você partiu 
A minh'alma jamais sorriu 
O meu peito soluça 
E os meus olhos não querem ter, 
Nenhuma lágrima 
Porque... 

Mas se meus olhos chorassem 
Talvez aliviassem 
Este tormento de dor 
Quem sofre é meu coração 
Guardando esta paixão 
De um sofrimento de amor



Tudo mudou tão de repente (Chico Santana e Argemiro)
Intérprete: Argemiro


Tudo mudou tão de repente
Sozinho estou novamente
Faz muito tempo que procuro
E não consigo encontrar
Alguém que me faça feliz 
E me saiba amar 

Eu não sei se é meu destino
Desde os tempos de menino
Vivo sofrendo assim
Eu não fui feliz com meu primeiro amor
Trago no peito essa grande dor
Por que sofro tanto assim
Minha cruz é tão pesada
Oh Deus tenha pena de mim.



.

Nenhum comentário: