segunda-feira, 30 de maio de 2011

Sambista de rua, artista do povo...

Outro dia, folheando o livro Almanaque do Samba achei uma foto do Pato n'água, diretor de harmonia da Vai Vai, personagem de um dos mais belos sambas do Geraldo Filme. Nesse áudio, retirado do ótimo disco "Nas Quebradas do Mundaréu", Plínio Marcos conta a história de Pato n'água e depois o Geraldo Filme entra cantando com um arranjo maravilhoso no 7 cordas...




Pato n'água
Silêncio no Bexiga (Geraldo Filme)


Silêncio
O sambista está dormindo
Ele foi mas foi sorrindo
A notícia chegou quando anoiteceu


Escolas 

Eu peço o silêncio de um minuto
O Bexiga está de luto
O apito de Pato n'água emudeceu

Partiu

Não tem placa de bronze não fica na história
Sambista de rua morre sem glória
Depois de tanta alegria que ele nos deu


Assim, 

Um fato repete de novo
Sambista de rua, artista do povo
E é mais um que foi sem dizer adeus.





.

Nenhum comentário: