segunda-feira, 8 de novembro de 2010

Alberto Lonato

Hoje, se estivesse vivo, o grande compositor portelense faria 101 anos. Praticamente nascido no samba, aos oito anos de idade já frequentava a casa de Madalena Xangô de Ouro, onde veio a conhecer, entre outros bambas, Pixinguinha, Brancura e Marcelino, com quem aprendeu a batucar o samba...

Lonato, depois de passagens rápidas pela Mangueira e Unidos de Rocha Miranda, acabou fincando suas raízes na Portela, onde chegou no início dos anos 30. Sempre elegante, com seu chapéu, calça vincada e paletó engomado, Alberto Lonato foi um grande pandeirista, formando com Argemiro uma dupla que ainda mantinha aquela levada tradicional da Portela.

Participou da gravação do antológico "Portela Passado de Glória", produzido pelo Paulinho da Viola em 1970, um dos mais representativos discos de samba já lançados até hoje.

Seguem algumas gravações de belos sambas de Alberto Lonato:



Sofrimento de quem ama (Alberto Lonato)
Intérprete: Alberto Lonato e Velha Guarda da Portela

Peixe com côco (Alberto Lonato, Maceió e Josias)
Intérprete: Monarco e Velha Guarda da Portela

Adeus (Alberto Lonato e Mano Décio da Viola)
Intérprete: Mano Décio da Viola

Não pode ser verdade (Alberto Lonato)
Intérprete: Alberto Lonato e Escola de Samba Portela

Você me abandonou (Alberto Lonato)
Intérprete: Cristina Buarque e Terreiro Grande

.




Nenhum comentário: