quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Cem Mil Réis (Noel Rosa e Vadico)

Conta Almirante, em seu livro No tempo de Noel Rosa: "No tempo de Rádio Transmissora, em 1936, Casé tomou-se vítima de pitorescas astúcias de Noel Rosa. Casé baixou determinação para que todos os artistas, em cada domingo, apresentassem novos números, em vez de reprisarem seu repertório. Não conseguindo seguir à risca a exigência, Noel pôs em prática um processo ardiloso que teve ótimo resultado durante algumas semanas. Em cada domingo, Noel anunciava uma "primeira audição", sempre de nome sugestivo, assim: ''Você me pediu", "Soirée e tamborim", "Barato pra cachorro", "Gato do morro", "Não é tão caro assim" e por aí afora. Prosseguiria na sua esperta manobra, se -Casé não estranhasse certas semelhanças melódicas e poéticas nos números de Noel e descobrisse, por fim, que todos aqueles títulos referiam-se a uma única música, feita de parceria com Vadico, o samba Cem milréis, Primeira gravação lançada em abril de 1936, por Noel Rosa e Marília Batista, em discos Odeon:


Você me pediu cem mil réis,
Pra comprar um soirée e um tamborim,
O organdi anda barato pra cachorro,
E um gato lá no morro não é tão caro assim.

Não custa nada preencher formalidade,
Tamborim pra batucada, soirée pra sociedade,
Sou bem sensato, seu pedido atendi,
Já tenho a pele do gato, falta o metro de organdi.

Sei que você num dia faz um tamborim,
Mas ninguém faz um soirée, com meio metro de cetim,
De soirée, você num baile se destaca,
Mas não quero mais você, porque não sei vestir casaca.

Nenhum comentário: