quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Boa Viagem (Noel Rosa e Ismael Silva)

Embora a letra deste samba pareça dirigida a um ex-amor, João Máximo e Carlos Didier revelam em seu livro "Noel Rosa, uma biografia", que, na verdade, Noel e Ismael Silva estavam se referindo a Francisco Alves, que tratava os dois compositores como empregados e ainda aparecia como autor dos sambas que eles faziam. João e Didier lembram até que, na mesma época, Noel compôs uma versão satírica do foxtrote Tell me tonight, que dizia:

"Neste tempo medonho/Canto, tnstonho/Ao microfone este prelúdio/O ouvinte risonho/Nem por um sonho/Sabe o que me traz ao estúdio/A ti que és irmão/Do tal Pão Duro/Meu recibo vai assombrar/De revôlver na mão/Eu vim aqui. .. cobrar".

A letra de Noel recebeu o título de "Paga-me esta noite" e o Pão Duro só poderia ser Francisco Alves, que gravara a versão de Orestes Barbosa para a mesma música, com o título de Diga-me esta noite. Primeira gravação lançada em janeiro de 1935, por Aurora Miranda, em discos Odeon:


Se não mandei você embora, enfim, foi porque me faltou a coragem
Mas se você vai dar o fora, então, passe bem, boa viagem!

O amor é como a chama, tem princípio, meio e fim
Se você já não me ama, para que fingir assim?
Não mandei você embora porque sou benevolente
Para que você agora quer sair ocultamente

Se não mandei você embora, enfim, foi porque me faltou a coragem
Mas se você vai dar o fora, então, passe bem, boa viagem!

Seu desejo não me assombra, ofereço o meu auxílio
Passa bem, vá pela sombra, acabou-se o nosso idílio
Seu amor e o seu nome, eu também vou esquecer
Desta vez juntou-se a fome com a vontade de comer!

Nenhum comentário: