quarta-feira, 28 de julho de 2010

Não vadeia Clementina...



Hoje falarei um pouco sobre a grande rainha do samba, que surgiu como um furacão com sua voz única, com aquele timbre que até hoje ainda não ouví igual... Coisa linda é Clementina de Jesus! Se Xangô da Mangueira era o samba em pessoa, Clementina era a África!


Clementina era filha de rezadeira. Foi com sua mãe - que escapou da escravidão pela Lei do Ventre Livre - que aprendeu a entoar seus lamentos em forma de canto... O "canto de trabalho", os jongos e ladainhas faziam parte de seu dia a dia desde menina. Ainda tinha o pai, que era capoeirista e violeiro...

Aquela menina, nascida em Valença, RJ, a 7 de fevereiro de 1901, neta de escravos, não teve vida fácil e levaria exatos 63 anos para ser reconhecida por seu canto...
Um canto que trazia na sua alma a lembrança dos avós paternos entoando cantos bantos, de sua mãe, Dona Amélia, lavando roupas no córrego, cantando hinos de igreja e canções aprendidas com os negros mais velhos, gente do jongo, caxambu...

Ouça Clementina, Geraldo Filme e Doca cantando o canto dos escravos:


Clementina, que trabalhou a vida toda como empregada doméstica, chegou a contar que sua patroa, ao ouvi-la cantar um verso ou outro enquanto batia roupa no tanque, perguntava: "você está cantando ou miando?"


Transcrevo aquí um trecho do texto de Lena Frias, extraído do box lançado pela petrobrás em comemoração aos 100 anos de clementina, em 2001. O texto relata um dos momentos mais importantes da musica brasileira... Finalmente o canto de Clementina era do povo!


"Lá no alto, dentro da igrejinha centenária, Nossa Senhora da Glória, a Yemanjá dos pretos, recolhia as homenagens de sua data votiva, 15 de agosto, entre preces e cantos sacramentais. Na base do outeiro a escrita, porém, era outra: o partido alto corria solto. Samba só, não. Era jongo, era caxambú, era curimá, era lundú, era de um tudo. A devota Clementina de Jesus, católica e misseira desde o nascimento, ao pé da capelinha de Santo Antônio de Carimbita, na Valeça rural do início do século, puxava de dentro do peito o muito que sabia, hinos terrais para homenagear a santa. Salve, rainha! Odoia! Odô-fê-iabá!

A mãe de Jesus, no seu avatar carioca, não só compreendia, como também amava aquele canto de notas fortes, marcado pela percussão do couro, das palmas de entusiasmados acompanhantes e pelos pés de raiz - tambores naturais - daquela nêga véia, já passada dos sessenta.

Então Nossa Senhora da Glória reconheceu a hora e a vez e guiou para aquele lugar de musica em estado puro os passoa do moço artista, cujos cabelos encaracolados lembravam São João Menino no estandarte das folias (...) O compositor, produtor cultural, sobretudo poeta, Hermínio Bello de carvalho vinha da prais, reinado de Yemanjá. E de repente, puxado pelo canto ao mesmo tempo antigo e inédito da "Nega Véia", pela voz algo áspera, de timbre único, jamais antes escutada, viu-se encantado na Taberna da Glória, no bairro de mesmo nome, templo profano onde ocorria a festa forra em honra da Senhora do Outeiro."


A partir daí, Clementina ganhou nossos corações e o mundo! Levou seu canto à Europa, encantou o imperador da Etiópia, a quem teve de conceder uma dança em um jantar na casa de um embaixador...Mas Clementina nunca perdeu sua simplicidade, continuava morando em sua casinha em Acarí. Ela mesma dizia:

"Continuo a mesma, moro na mesma casa há 15 anos e adoro cozinhar. Agora, é claro que aconteceram coisas na minha vida que eu nunca tinha sonhado, como ir a Paris ou andar de avião"

É tia Clementina, andar de avião foi um simples detalhe...



.
.


Fiz uma coletânea com algumas da interpretações da Clementina que mais gosto. Espero que gostem também! Bom apetite!


01
-
Partido Clementina de Jesus (Candeia) Do disco "Clara Nunes - As Forças da Natureza" de 1977
02 -
Piedade (Folclore) Do disco "Clementina de Jesus" de 1966
03 -
Orgulho, Hipocrisia (Paulo da Portela) Do disco "Clementina de Jesus" 1966
04 -
Mulato Calado (Benjamin B. Coelho e Marina Batista) Do disco "Rosa de Ouro Vol.2" de 1967
05 - Saudosa Mangueira (Herivelto Martins) Do disco "Fala Mangueira" 1968
06 -
Estácio, Mangueira (Folclore) Do disco "Gente da Antiga" de 1968
07 -
Na linha do mar (Paulinho da Viola) Do disco "Marinheiro Só" de 1973
08 -
Madrugada (Antônio Mota e B. Miranda) Do disco "Marinheiro Só" 1973
09 -
Moro na roça (Zagaia e Xangô) Do disco "Marinheiro Só" 1973
10 -
Barracão é seu (Folclore) Do disco "Clementina de Jesus" de 1966
11 -
Dois jongos - Pica Pau/Carreiro Bebe (Folclore) Do disco "Clementina de Jesus e Carlos Cachaça 1976" 12 - Ajoelha (Batelão e Silvio) Do disco"Clementina de Jesus e Carlos Cachaça 1976"
13 - Quando a polícia chegar (João da Bahiana) Do disco "Clementina" de 1979
14 -
Embala eu (Albaléria) Do disco "Clementina de Jesus e Convidados" de 1979
15 -
Cocorocó (Paulo da Portela) Do disco "Clementina de Jesus e Convidados" de 1979
16 -
Sonho Meu (D. Ivine Lara e Délcio Carvalho) Do disco "Clementina de Jesus e Convidados" de 1979
17 -
Nasceste de uma semente Do disco "Rosa de ouro vol.1" de 1965




O 4 shared está pedindo para fazer login antes de baixar os arquivos:
Login: blogreceitadesamba@yahoo.com.br
Senha: samba2012


Quer mais Clementina? Já sabe, é só clicar nos discos abaixo e fazer o download!





4 comentários:

Anônimo disse...

o link está corrompido, podes concertar?

Vinicius Leandro Terror disse...

Pessoal, esse eu vou ficar devendo. Parece que o 4shared apagou o arquivo da minha conta e eu não tenho mais ele.

Anônimo disse...

Algué, POR FAVOR??? Essa seleção de músicas tá SHOW!!!

Thamiris Soares disse...

Que pena! Tem alguma dica de onde conseguir??