quarta-feira, 2 de junho de 2010

Grandes Sambas da História

Meu Drama (Senhora Tentação)
Compositor: Silas de Oliveira
Intérprete: Jorginho do Império, 1974

Um samba que muita gente acha que é do Cartola. Entretanto, o samba "Meu Drama" ou "Senhora Tentação" foi composto pelo mestre Silas de Oliveira.


Sinto abalada minha calma
E embriagada minh’alma
Efeito da tua sedução
Oh! Minha romântica senhora tentação
Não deixes que eu venha sucumbir
Neste vendaval de paixão

Jamais pensei em minha vida
Sentir tamanha emoção
Será que o amor por ironia
Deu-me esta fantasia
Vestida de obsessão?

A ti confesso que me apaixonei
Será uma maldição?
Não sei.

Silenciar a Mangueira
Compositor: Cartola
Intérprete: Monarco e Velha Guarda da Portela
Data: 1980


Monarco e Alvarenga (se não me engano) cantam um samba de Cartola e prestam uma homenagem à Mangueira em seus versos de improviso.



Silenciar a Mangueira não
Disse alguém:
Uma andorinha só não faz verão também

Devemos ter adversários como Oswaldo Cruz
Diz o provérbio:
Da discussão é que nasce a luz

Uma escola que não devia acabar
Era o velho Estácio de Sá
Era o velho Estácio de Sá

Em Mangueira a poesia
Fala em nosso coração
O peta assim dizia
Que Mangueira é tradição

A Mangueira tem Cartola
O Estácio, Ismael
A Portela tinha o Paulo
Que é nosso deus no céu

Se tu fores à Mangueira
Onde a beleza seduz
Leve um abraço apertado
Lembrança de Oswaldo Cruz

Não desanime pastora
Ouça o que meu samba diz
Se lutares pela Mangueira
Um dia serás feliz



Ingrata Solidão

Compositor: Geraldo Babão
Intérprete: Velha Guarda do Salgueiro
Data: 1974




Solidão
Por que tanto me persegue
E não me deixa de mão

Solidão
Te considero em minha em vida
A pior tentação

Solidão
Eu ainda espero um dia
A felicidade invadir meu coração

Eu vou lhe mandar embora
Ô ingrata solidão

Depois que conseguir tudo o que quero
Quem há muito eu espero
Não sentirei mais paixão

Vou sufocá-la num beijo
Que é todo o meu desejo
Te esquecerei solidão



Perdi a minha alegria

Compositores: Vadinho e Murilo
Intérprete: Xangô da Mangueira



Perdi a minha alegria e depois,
Eu fiquei sem meu amor
Eu vivo a cantar, é para aliviar essa minha dor
Eu vivo a cantar, é para aliviar essa minha dor

Eu não quero seus carinhos
Não quero mais seu amor
Pra viver contrariado
Prefiro viver como estou
Por conta de você
Minha vida transformou
Eu deixei de ser malandro
Para ser trabalhador

Quando eu era pequenino
Minha mãe sempre dizia
Meu filho não vá atrás
Das mulheres de hoje em dia
Da fruteira nasce o pinho,
Do pinho nasce o pinhão
Do homem nasce a firmeza,
Da mulher ingratidão

Nenhum comentário: